Mapa do Site

Diferentes Sabores

Saborear chocolate é um momento único.
Mas… nem todos gostam do mesmo tipo de chocolate. Gostos diferentes, sabores diferentes é o que faz do chocolate um alimento com muitos admiradores.
A sua textura e combinações possíveis fazem deste alimento um alimento de eleição.
Um mundo de sabores!


Cada tipo de chocolate pode e deve ser saboreado de uma forma diferente.
Existem incontáveis variedades de apresentação do chocolate, das quais se destacam as mais conhecidas: chocolate ‘negro’, de leite, branco, com frutos, com recheio, (…) mas quanto à seleção do melhor tipo de chocolate, essa já depende do gosto pessoal de cada um. O chocolate é um produto alimentar natural produzido a partir da semente de cacau e as diferenças que existem, entre os seus diversos tipos, resultam de uma maior ou menor concentração de cacau.

É importante salientar que o chocolate e os derivados do cacau são alimentos nutritivos e com uma contribuição positiva para a saúde por conterem um antioxidante natural, os polifenóis, que ajudam a manter a saúde das artérias e do coração. Também contém um aminoácido, o triptofano que aumenta a produção de serotonina, conhecida contribuição para a sensação de prazer, resultando na melhoria do bem-estar e da sensação de felicidade.
O chocolate é um alimento natural, que complementa uma alimentação saudável, e deve ser consumido com moderação.

Por ter uma maior concentração de sólidos de cacau, é natural que o chocolate amargo, também chamado ‘negro’, desencadeie de forma mais rápida os efeitos benéficos e estimulantes do alimento. Se o chocolate for de leite, deve-se adicionar aos seus benefícios a existência de cálcio, um mineral importante para a saúde óssea e dentária. Depois, existem outros minerais com uma presença notável no chocolate como o magnésio, o potássio e o fósforo. Quanto às vitaminas, é rico em vitamina B1 (tiamina) e ácido fólico, micronutrientes indispensáveis na regulação do metabolismo.

Se optar por chocolate com recheio de frutos secos, como nozes, amêndoas e avelãs, soma às suas características os benefícios desses frutos.

Consumir a qualquer hora…com moderação
O chocolate tem como base o cacau, que é um produto natural, de origem vegetal, o qual pode complementar uma refeição ou quebrar o apetite nos intervalos das refeições principais.
Os pequenos formatos (barritas, pequenas tabletes) que existem no mercado permitem esse efeito e a variedade de apresentações e sabores incorporados asseguram um resultado nutritivo positivo e muito agradável. O seu consumo, de forma moderada, é portanto um fator favorável da dieta alimentar.
É importante referir que o consumo de chocolate deve ser sempre moderado e ir de encontro ao tipo de vida e rotina de cada pessoa.

A quantidade diária, de chocolate recomendada, varia em função do metabolismo de cada um mas, em termos médios e num ritmo de vida normal, os especialistas consideram como razoável uma porção diária que ronde os 25 gramas., ou seja um ‘quadradinho’ de tablete, uma ‘barrita’ ou um bombom. Mas, se praticar uma elevada atividade física ou uma prática desportiva acentuada, pode-se ‘permitir’ à ingestão de uma maior quantidade.

Cada tipo de chocolate pode e deve ser saboreado de forma diferente.
Se for um chocolate com recheio ou com outros componentes deverá trincá-lo suavemente e deixar que os sabores e aromas se misturem com o próprio chocolate e apreciar o equilíbrio que o criador imaginou aquando o seu fabrico.

Para sua conservação, o chocolate deve ser guardado num local seco e fresco, a cerca de 14 graus, mas não no frigorífico (se tiver de o fazer coloque-o na gaveta dos legumes).

Os maiores inimigos do chocolate são o calor, a humidade e as diferenças de temperatura.

Saboreie chocolate e descubra um mundo de doces tentações!

Mitos do Chocolate

Na nossa cultura o chocolate é alvo de muitas histórias e de alguns mitos que passam de geração em geração. São repetidos vezes sem conta, de pais para filhos, de avós para netos, entre colegas de escola e trabalho ou em muitas outras situações.

Existem pessoas que atribuem ao chocolate problemas gastrointestinais; só é verdade, se houver um consumo excessivo, como com qualquer outro alimento ingerido em excesso. A acusação de ser causa da acne, é outro dos mitos atribuídos a este alimento, mas na verdade o cacau ou o chocolate não são a sua causa; quanto muito potenciam o aparecimento, assim como qualquer gordura ingerida em excesso.

Por outro lado ainda há quem considere o chocolate como um produto de gratificação ou de reconhecimento, oferecendo-se pelos aniversários ou em épocas festivas, como o Natal ou a Páscoa.

Quanto à associação deste produto às sensações afrodisíacas, estará ligado também ao prazer agradável do seu aroma estimulante. Não é por acaso que hoje se associa o chocolate a formas de ‘terapias’ para os sentidos e também para a pele, sob a forma de banhos ou de massagens revigorantes.


Saboreie o seu quadrado de chocolate sem culpas e remorsos. Reflita somente que, o consumo como alimento, de cada pessoa, tem a ver com o seu tipo de vida ou de atividade física, para além das características metabólicas individuais.


Voltar